A Veredas n. 31, organizada por Marcel Vejmelka (Universidade Johannes Gutenberg de Mainz), reúne 10 artigos que apresentam um panorama das dinâmicas das HQ brasileiras atuais.

Já é um lugar comum constatar que a “nona arte” da narrativa gráfica, da história em quadrinhos ou da banda desenhada vem ganhando cada vez mais em visibilidade e prestígio, vivendo sucesso comercial nas mais variadas áreas e camadas sociais, exercendo uma crescente influência e significância cultural — nos termos de subcultura e cultura popular e também de cultura erudita —, entrando em cânones literários, icônicos e cinematográficos, inclusive estabelecendo e revisando cânones próprios, diferenciando-se internamente em subgêneros e projetos transversais.

Os textos escolhidos para este dossiê apresentam um panorama, inevitavelmente incompleto e seletivo, mas amplo e representativo das dinâmicas das HQ brasileiras atuais na sua profundidade e especificidade históricas, enfocando aspectos da sua produção e circulação, da sua recepção nacional e internacional, e da sua transposição ou adaptação entre diferentes mídias, suportes e contextos culturais. É a partir da análise concreta dessas bases materiais das obras e dos discursos ligados a elas que fica visível a riqueza e força da produção de HQs no Brasil, que vem se consolidando no campo nacional e vai ganhando cada vez mais visibilidade, importância e respeito no palco internacional.

(Marcel Vejmelka, da Apresentação)

DOI: https://doi.org/10.24261/2183-816x31

A trágica morte de Sebastião Pinho, professor jubilado da Universidade de Coimbra, Secretário Geral e Tesoureiro da AIL de 1996 a 1999, deixa a memória da Associação marcada por uma grave e irreparável perda. Cultíssimo humanista que dedicou a vida aos estudos, até ao seu último dia, especializado em Estudos clássicos e estudioso do Humanismo português, Sebastião Tavares de Pinho foi durante a presidência da AIL de Hélder Macedo, um incansável dirigente, um dos inovadores da comunidade associativa dos lusitanistas numa fase em que esta estava a colher os frutos de uma maturidade e projeção internacional alcançadas no último triênio.

Chamada para publicação
Veredas: Revista da Associação Internacional de Lusitanistas

Número 32 (jul./dez. 2019)
 
A Veredas está recebendo artigos e resenhas para a edição de julho-dezembro de 2019.
Este número trará um dossiê sobre o tema: Direitos humanos, leitura e literatura

A literatura proporciona aos indivíduos diversas maneiras de interpretar a existência e, por isso, percorre diferentes caminhos na constituição dos sujeitos-leitores. Ela pode se configurar como um instrumento para sensibilizar e mobilizar as pessoas, para que elas se reconheçam como sujeitos de direito e sejam capazes de criar estratégias que garantam tais direitos. Tendo em vista que a sociedade contemporânea exige cada vez mais leitores proficientes e preparados para uma diversidade de desafios propostos pelas tecnologias, pelo cenário político, pelo contexto histórico, social e cultural, a revista Veredas receberá contribuições que tratem da importância da literatura e da leitura dentro de contextos nos quais o leitor possa construir outro entendimento de sua formação pessoal e profissional, garantindo assim a defesa dos direitos humanos conquistados ou ainda incipientes em nossa sociedade. Direitos humanos, leitura e literatura é o tema do dossiê para o qual se espera colaborações em torno dessa tríade como inflexão capaz de apontar saídas para nossos problemas atuais.

Dossiê proposto por Elizabeth Gonzaga Lima, Luciana Moreno e Edma de Góis (Universidade do Estado da Bahia).

O prazo final para o envio de artigos para este dossiê é 30 de novembro de 2019.

As colaborações que não se encaixem nesse dossiê, desde que alinhadas ao foco e escopo da revista, são recebidas em fluxo contínuo. 

Veredas aceita artigos inéditos, oriundos de pesquisas originais relacionadas, especialmente, à literatura, mas contempla ainda o diálogo com outras expressões culturais, como o cinema, a música, o teatro, as artes plásticas de países de língua portuguesa. A revista é aberta às mais diferentes abordagens teórico-metodológicas.

Também são recebidas resenhas críticas de livros de teoria, de crítica ou de literatura publicados nos últimos três anos, desde que relacionados ao escopo da revista.

Para conhecer as normas da revista e submeter seu texto, acesse: https://revistaveredas.org/index.php/ver/about/submissions

Para informações adicionais, escreva para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

A Universidad Complutense de Madrid e a Asociación de Profesores de Lengua Portuguesa en España (APLEPES) estão organizando o II Fórum Internacional da Língua Portuguesa «500 Anos da Circum-navegação do Mundo: Novas contribuições em investigação e ensino», que será realizado nos dias 13, 14 e 15 de novembro de 2019.

A data para receção de propostas de comunicação se amplia até o dia 22 de setembro.

A AIL foi acrescentada entre as associações parceiras e afins, privilegiando, assim, um desconto especial aos seus membros.

Mais informações https://2foruminternacional.wixsite.com/linguaportuguesa